Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

Benfiquista terminal: lançar OPA sobre jogadores do Sporting

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

Parece que Daniel Carriço, bom central e ex-capitão do Sporting, está a caminho da nação gloriosa. Acho bem. Nas mãos milagrosas do míster Jesus, Carriço ainda vai ser um Beckenbauer. Aliás, Jesus chamaria um figo a muitos jogadores do plantel do Sporting. Como se sabe, a macumba do míster consegue transformar um sujeito com reumático num Garrincha infernal. Portanto, com todo o rigor científico que caracteriza a minha prosa de índio do terceiro anel, sugiro uma linha de acção à SAD gloriosa: lançar uma OPA sobre alguns diamantes leoninos que andam por ali aos caídos. Sim, diamantes. Metade da equipa do Sporting tinha lugar no onze do Benfica. Não acreditam? 

Mesmo com um joelho à Mantorras, o russo-que-não-sorri tem lugar em todas as equipas da Península Ibérica. Ok, está bem, eu reduzo a hipérbole: tirando aqueles óvnis estacionados em Barcelona e Madrid, Izmailov tem lugar em todas as equipas da Península Ibérica. Na defesa, Insúa seria titular de caras no Benfica; teríamos finalmente um lateral-esquerdo, depois de um perna de pau brasileiro e de um remendo paraguaio. À frente de Matic, Elias também seria titular. A maldição do Sporting entorpeceu-lhe o talento, mas convém recordar que este menino é internacional brasileiro. Quando chegou ao Sporting no ano passado, Elias parecia um Maniche negro. Sem Witsel, sem Aimar e sem Carlos Martins, Adrien Silva teria muito espaço. Não é bem um 10 aimaresco, mas a equipa (com Lima e Cardozo) não precisa de príncipes no meio campo, só precisa de um 8 eficiente. Nas mãos de Jesus, Adrien bateria Moutinho aos pontos, até porque sabe rematar - ao contrário do coelhinho atómico do Porto.

Para terminar, gostava de pedir a contratação de Boulahrouz. Não, este holandês com cara de guarda prisional alemão de tempos idos não seria titular, e também não seria suplente. Aliás, não o queria para jogador, mas para guarda-costas da equipa, sobretudo nas deslocações às Antas. Há que ter cuidado com os túneis do Guarda Abel

 

Série "O benfiquista terminal":

Benfica, o meu relógio biológico 

FMI no Benfica

Veloso & Grécia

Ser do Benfica é ver D. Sebastião no Emerson

A troika do Cardozo

Os benfiquistas têm a memória curta

O guarda-redes do cinema



Os miúdos do Benfica morrem sempre na praia



Os jogadores do Benfas foram bonzinhos