Siga-nos

Perfil

Expresso

A Tempo e a Desmodo

A lata dos enfermeiros

Caríssimos enfermeiros, podem fazer as greves que quiserem. Mas convinha que não arruinassem a vida das outras pessoas.

Henrique Raposo (www.expresso.pt)

1. Não tenho problemas com greves, mas tenho problemas com as passeatas e com as marchas lentas que costumam aparecer no arsenal dos grevistas. As pessoas têm direito à sua greve, mas não têm o direito de bloquear uma cidade com as suas passeatas e marchas lentas. Ontem, várias estradas do Porto foram bloqueadas por carros de enfermeiros em marcha lenta. Ou seja, vários milhares de pessoas tiveram o seu dia estragado, porque um grupo de pessoas acha que a sua "corporação" é superior ao "interesse público".

2. Pior: no meio da confusão, ocorreram vários acidentes. Ou seja, a bela marcha lenta dos enfermeiros estragou - literalmente - a vida a algumas dezenas de pessoas. Mas, junto das câmaras de TV, os líderes sindicais estavam contentíssimos com o poder demonstrado na dita marcha lenta. Caríssimos, não dava para fazer a greve sem atrapalhar as outras pessoas?